Quando uma virgem morre, uma estrela aparece, nova, no velho engaste azul do firmamento: e a alma da que morreu, de momento em momento, na luz do que nasceu palpita e resplandece. ó vós que, no silêncio e no recolhimento do campo, conversais a sós, quando anoitece, cuidado! O,que dizeis, como um rumor de prece, vai sussurrar no céu, levado pelo vento... Namorados, que andais com a boca transbordando de beijos, perturbando o campo sossegado e o casto coração das flores inflamando, piedade! Eias vêem tudo entre as moitas escuras... Piedade! esse inípudor ofende o olhar gelado das que viveram sós, das que morreram puras!

olavo bilac

Trend Topics(tags)

adorno agua alien alma amigo amizade amor ano anonimo bom buda cabo casamento cerveja cinema clarice lispector cola democracia deus dinheiro dor dormir drama drogas educacao energia esp espirito esporte felicidade filhos friedrich nietzsche gandhi guerra hebbel homem humanidade ir isabel allende jornalista liberdade lula mae marques marques de marica melhorar mentira mesa morte mulher mulheres mundo nada nunca padre antonio vieira palavras papel pensamento pizza politica politicos professor prov proverbio proverbio alemao proverbio portugues relogio saco seguranca semana sexo shaw sociedade sol teatro trabalhar trabalho verdade vida xuxa