Descobri, ao ter meu próprio filho, que observava as crianças de outra maneira. Em vez de olhá-las com olhar desapaixonado, embora carinhoso, via cada uma delas como mais velha ou mais jovem, maior ou menor, mais ou menos graciosa, inteligente ou habilidosa que o meu próprio filho. Isso me perturbou. Percebi que havia aprendido muito sobre mães ao tornar-me uma delas, mas, de alguma maneira, havia-me tornado uma observadora menos objetiva das crianças.

margaret mead

Trend Topics(tags)

adorno agua alien alma amigo amizade amor ano anonimo bom buda cabo casamento cerveja cinema clarice lispector cola democracia deus dinheiro dor dormir drama drogas educacao energia esp espirito esporte felicidade filhos friedrich nietzsche gandhi guerra hebbel homem humanidade ir isabel allende jornalista liberdade lula mae marques marques de marica melhorar mentira mesa morte mulher mulheres mundo nada nunca padre antonio vieira palavras papel pensamento pizza politica politicos professor prov proverbio proverbio alemao proverbio portugues relogio saco seguranca semana sexo shaw sociedade sol teatro trabalhar trabalho verdade vida xuxa